Mais do que assistir missa, servir a Deus

Para viver bem a Santa Missa, precisamos conhecê-la e descobrir o grande tesouro que guarda. 

Quem nunca ouviu, ou até mesmo usou, a expressão “assistir missa”? Bem comum entre os católicos, essa fala não representa corretamente o tesouro que é poder participar da Santa Missa. Reunidos ao redor da mesa do Senhor, somos chamados a adorá-Lo e servi-Lo. No entanto, para isso, precisamos conhecer esse grande dom de Deus para nós. 

Instituída pelo próprio Cristo, na última Ceia, a Eucaristia é o sacramento que nos torna membros do Corpo dEle. Com uma íntima união, antecipamos a realidade que somos convidados a viver nos Céus. 

Além disso, celebramos o memorial do sacrifício de Jesus na cruz, pelo qual fomos salvos. O Catecismo da Igreja Católica (CIC) ensina que essa não é apenas uma lembrança, “mas a proclamação das maravilhas que Deus realizou por todos os homens” (1363). 

Tendo tudo isso em vista, em uma de suas catequeses, o Papa Francisco ressaltou a importância de participar da Santa Missa, em especial aos domingos.

“Não é suficiente responder que é um preceito da Igreja; isto ajuda a preservar o seu valor, mas sozinho não basta. Nós, cristãos, temos necessidade de participar na Missa dominical, porque só com a graça de Jesus, com a sua presença viva em nós e entre nós, podemos pôr em prática o seu mandamento, e assim ser suas testemunhas credíveis”.

Por isso, ao irmos à missa, não devemos agir como alguém que vai assistir uma encenação ou como quem cumpre uma obrigação. Não. Assim como o salmista (121), devemos ser capazes de entoar: “Que alegria quando me disseram: ‘Vamos à casa do Senhor!’”.

Sabendo disso, o próximo passo é: como viver melhor a Santa Missa?

 

Não assistir missa, participar

Provavelmente, ao falar da missa, você já ouviu alguém dizer que não entendia o motivo de tanto “senta” e “levanta”. Para aquele que enxerga apenas com olhos humanos, como quem foi simplesmente assistir a missa, essa pode ser a tediosa impressão deixada. 

Em especial, nesse tempo de pandemia, muitos se habituaram a ficarem na Televisão, e acompanhar a Missa como mais um programa de entretenimento. Porém, é preciso dar um passo em direção ao Sacramento que só pode ser vivido na sua essência de forma presencial.

Contudo, se buscarmos observar com os olhos da fé, veremos que há um significado por trás de cada movimento feito, cada palavra dita e cada objeto litúrgico utilizado. A partir disso, podemos passar a participar ativamente da celebração

Um dos primeiros passos é entender que a liturgia é uma espécie de rotina, que nos ajuda a direcionar os corações para o que realmente importa. No livro O Banquete do Cordeiro, o autor Scott Hahn destaca a importância desse elemento, que envolve todos os sentidos.

A liturgia cativa a pessoa toda: corpo, alma e espírito. […] Os católicos não apenas ouvem o Evangelho. Na liturgia, nós o ouvimos, vemos, cheiramos e saboreamos”, pontua o professor.

Por isso, é preciso começar a preparação em casa. A roupa que usamos, no que estamos pensando e nossa postura interferem diretamente. Ao chegar na Igreja, podemos fazer um breve momento de oração, colocando nossas intenções.

Tudo isso irá nos ajudar a não agir como alguém que está ali simplesmente para “assistir missa”, cumprindo uma tabela. 

 

A celebração

Basicamente, a missa está dividida em duas partes. A primeira é a Liturgia da Palavra, que inclui:

  • Os Ritos Iniciais, como a procissão de entrada;
  • O Ato Penitencial, em que pedimos perdão e temos os pecados veniais perdoados;
  • Em algumas missas, o Glória, em que damos graças a Deus por todas as Suas maravilhas;
  • As leituras, proclamação do Evangelho e a homilia, em que somos chamados a ouvir a Palavra de Deus e a meditá-la enquanto comunidade;
  • O Credo, em que nos unimos a toda a Igreja para professar nossa fé

Já a segunda é a Liturgia Eucarística, que nos conduz ao ápice da celebração, por meio do:

  • Ofertório, que representa nosso compromisso com a Igreja, ao oferecermos pão, vinho e dinheiro, frutos do trabalho humano, além de nossa próprias vidas;
  • A Elevação das Ofertas a Deus, assim como dos corações;
  • O Santo, em que, unidos aos Anjos e Santos, proclamamos a grandeza de Deus;
  • A Oração Eucarística, que é o ápice de toda celebração, o momento em que o pão e o vinho são transubstanciados no Corpo e Sangue de Cristo. Aqui, tornamos presente o Santo Sacrifício;
  • O Pai-Nosso, em que depositamos nossa confiança na Providência;
  • A Paz, em que nos reconciliamos com os irmãos para nos aproximarmos do altar do Senhor;
  • O Cordeiro de Deus, em que recordamos a entrega na Cruz e a misericórdia de Deus;
  • A Comunhão, em que nos tornamos um só em Jesus Cristo;
  • A Oração e a Benção Final, com as quais somos enviados em missão para viver unidos a Cristo e evangelizar.

 

Como servir a Deus na missa

Conhecendo tudo isso, com certeza podemos melhorar nossa postura na Santa Missa, seja apenas como quem participa ou como quem também serve. Hoje, a Igreja conta com a ajuda de muitos leigos durante as celebrações, desde a acolhida até os serviços no altar. 

Em todas essas situações, independente da posição, é preciso agir com piedade. Ou seja, os agentes pastorais devem evitar conversas desnecessárias durante as missas e atitudes que distraiam ou chamem atenção. 

Também é bom que tenham em mente que toda aquela entrega não é feita para que os outros vejam e reconheçam, mas é uma forma de expressar seu amor a Deus. Assim, devem ser capazes de afirmar, assim como João Batista: “é necessário que Ele cresça e eu diminua” (Jo 3,30).

Então, a partir de hoje, que tal apagar do seu vocabulário a expressão “assistir missa”? Com os corações elevados ao alto e os olhos fixos em Deus, devemos buscar participar ativamente da Santa Missa. Ali está o Nosso Pai e Senhor, junto com toda nossa família em Cristo. 

A missa, podemos dizer, é essa grande reunião familiar. Uma honra maior ainda é servir no altar do Cordeiro. Que, assim como Santa Rita de Cássia, nos aproximemos humildemente dEle, dispostos a nos doarmos inteiramente a serviço do Reino dos Céus. Deus conta com você!

 

Comentar

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *