CIRANDA DA VIDA: CRISE SOCIOAMBIENTAL E CONVERSÃO ECOLÓGICA

CRISE SOCIOAMBIENTAL E CONVERSÃO ECOLÓGICA

A Ilha de Páscoa “Rapa Nui” situada no oceano Pacífico, era coberta pela floresta subtropical antes da chegada dos polinésios, há cerca de 1600 anos. Mas a floresta foi completamente devastada pelos rapanuios, que utilizavam os troncos para transportar rochas até a praia e nelas esculpirem estátuas para agradar os Deuses. Com o aumento do desmatamento, as condições de sobrevivência ficavam mais restritas…  Seguindo essa lógica, acabaram com todas as árvores, o que os levou à própria extinção. Restou apenas as centenas de estátuas gigantescas de pedra espalhadas pela Ilha, como registro da tragédia.

Assim como os habitantes da Ilha de Páscoa, a humanidade está inserida numa prática predatória, imposta por um sistema que elegeu a exploração imediata e insustentável do Planeta, comprometendo a biodiversidade e o equilíbrio natural para manter o consumismo e os privilégios de poucos. Vivemos uma profunda e complexa crise ambiental atrelada à crise social, à degradação humana, ética e cultural.

A carta Encíclica “Laudato si, mi’Signore”, (expressão do latim que significa Louvado Seja Meu Senhor) de autoria do Papa Francisco (2015), destaca essa crise e aponta os caminhos para superá-la. É um apelo à proteção da casa comum e à busca pelo desenvolvimento sustentável integrado ao desenvolvimento humano, à preservação dos direitos fundamentais e redução das desigualdades. Atribui à sociedade a função de construir um modelo de consumo e produção que vise o bem de todos. Nos convoca à Conversão Ecológica, uma “mudança de rumo”!

É urgente repensarmos nossa vida reconhecendo os reflexos de nossas ações. Nós, seres humanos, imagem e semelhança de Deus não podemos continuar destruindo a biodiversidade, promovendo desmatamentos, poluindo (solos, águas e o ar), esgotando recursos, comprometendo a nossa própria existência e a das gerações futuras.

Avançamos na ciência e tecnologias, temos os instrumentos para reverter a situação crítica em que nos colocamos, mas é preciso atitude e a mudança deve ser agora! É na vida em comunidade que devemos encontrar formas de viver Laudato Si, iniciando a construção de um novo estilo de vida, uma nova cultura. Através da educação ambiental, é possível promover uma sociedade de convivência saudável com a natureza e com equidade socioeconômica, cuidando uns dos outros, como irmãos que partilham, que buscam o bem comum na casa do Pai.

Participe das discussões de pautas que tratem das questões ambientais, acompanhe as atividades relacionadas à Semana  e ao Dia Mundial do Meio Ambiente (05 junho), que este ano tem como tema a Restauração de Ecossistemas e inicie sua ação, como agente transformador, começando pelo lugar onde você vive!

Sugestões de ações transformadoras:

– Promova a educação ambiental na sua comunidade.

– Apoie projetos de desenvolvimento sustentável.

– Destine seu lixo corretamente e promova a reciclagem.

– Pratique o consumo consciente.

– Plante árvores.

– Economize água e energia.

– Denuncie crimes ambientais.

– Se posicione em defesa da natureza e exija o cumprimento das leis ambientais.

 

Noemi Ferreira V. Zoz

(Professora da rede pública de ensino e

especialista em Geografia, Meio Ambiente e Sustentabilidade)

Comentar

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *